PROMOÇÃO E FORTALECIMENTO DO ECOSSISTEMA DE INOVAÇÃO E OPERACIONALIZAÇÃO DO CENTRO DE INOVAÇÃO REGIONAL DE ITAJAÍ

         

        O estímulo à inovação na região da Foz do Itajaí acaba de ganhar um parceiro de peso. A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) iniciou um projeto para instalar um escritório da UFSC no Centro Regional de Inovação de Itajaí, além de preparar o Centro para receber atividades já no primeiro dia de inauguração e promover o ecossistema da inovação em todos os municípios vinculado à AMFRI.

        O projeto [UFSC/MCTIC] tem a parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que irá aportar R$ 4,4 milhões na iniciativa. O acordo entre o MCTIC e a UFSC foi assinado em 7 de março do ano passado com o então ministro Gilberto Kassab e o reitor Ubaldo Cesar Balthazar.

        “Esta é uma grande oportunidade para a UFSC. A localização do Centro Regional de Inovação de Itajaí entre Joinville, Blumenau e Florianópolis consolidará um importante corredor da inovação no Sul do Brasil. O projeto representará uma peça estratégica para o desenvolvimento da inovação e pesquisa em Santa Catarina capaz de integrar alunos e professores da UFSC em torno deste projeto”, comemora o reitor da UFSC.

        A instalação do escritório da UFSC no Centro Regional de Inovação colocará a Universidade no coração do ecossistema de inovação da região. O escritório atuará como um hub, ou seja, ligará as demandas por pesquisa e desenvolvimento dos empreendimentos que operarem no Distrito e no Centro Regional de Inovação aos laboratórios da UFSC em outras cidades. O hub é um primeiro passo para que no longo prazo a UFSC possa oferecer cursos de pós-graduação, ensino à distância e até instalar um laboratório no Distrito de Inovação.

        A coordenação do projeto [UFSC/MCTIC] ficará sob a responsabilidade da coordenadora do Curso de Engenharia de Infraestrutura do campus de Joinville da UFSC, professora Valéria Bennack. A partir de dezembro de 2018, a equipe liderada pela professora começou a planejar as ações que serão realizadas até setembro deste ano. “Teremos uma série de atividades que vão estimular a inovação entre diferentes setores da sociedade e em todos os 11 municípios da região para prepará-los para uma nova economia que surgirá a partir do Centro e do Distrito Regional de Inovação de Itajaí”, explica Valéria.

         

         

        Ecossistema de Inovação

        O projeto prevê cinco ações com objetivo de promover e fortalecer o ecossistema de inovação na região. A ação “Cultura da Inovação I” organizará eventos de divulgação do papel do Centro e do Distrito de Inovação para demonstrar a importância de desenvolver este ecossistema em todos os municípios da região.

        O “Cultura da Inovação II” focará naqueles que já́ estão mais conectados ao movimento de inovação com a realização de capacitação sobre ambientes de incubação e empresas incubadas, gestão da inovação, apoio a startups para estudantes e empreendedores.

        Já o “Cultura da Inovação III” organizará eventos abertos, como as palestras do TEDx, o 100 Open Startups – que promove o encontro entre medias e grandes empresas com as startups, e o Startup Weekend – que se propõe a estimular a troca de ideias, as parcerias e o surgimento de novas startups.

        “Acreditamos que o caminho para um ecossistema de inovação forte é orientar e capacitar as pessoas de várias esferas da comunidade para a importância da inovação e da infraestrutura que logo estará́ disponível a partir do Centro e do Distrito de Inovação”, avalia a professora Valéria.

        Nesta esteira, o projeto buscará difundir esta mensagem começando pelas crianças. O “Programando o Futuro” desenvolverá atividades de estímulo à criatividade e o raciocínio logico em estudantes de 8 a 12 anos. Novamente todos os municípios serão contemplados. São atividades lúdicas inspiradas em uma plataforma desenvolvida pela MIT, que prevê palestras, gincanas, jogos entre os alunos da rede de ensino, que devem promover a criatividade a partir do conceito de linguagem de programação, mesmo sem a necessidade de conhecimento prévio.

        Para um público-alvo a partir de 17 anos de idade, será executado um programa à semelhança do Geração TEC, programa do Governo do Estado que já realizou mais de seis mil capacitações em Santa Catarina desde 2011 para jovens e adultos. No primeiro momento esta ação, denominada como AMFRITEC mapeará o setor de TIC da região para identificar quantas vagas estão abertas no momento e a perspectiva de novas vagas no curto e médio prazo. Nesta mesma etapa, são apuradas quais as habilidades o mercado local irá demandar para as vagas e quais as linguagens de programação mais utilizadas pelas empresas locais.

        Com estas informações em mãos, a equipe do programa desenvolverá a ementa dos cursos e realizará o processo seletivo. Os cursos são gratuitos e tem curta duração. Durante as aulas, os alunos recebem acompanhamento pedagógico a fim de reduzir a evasão e melhorar a possibilidade de empregabilidade dos participantes.

        Com o objetivo de injetar inovação na gestão empresarial de micro e pequenos empreendedores da Região da AMFRI será feito levantamento das necessidades de formação profissional.

        Com o resultado deste mapeamento serão organizadas turmas de acordo com as demandas propostas pela representação empresarial de cada cidade.

        “Este conjunto de ações irá preparar pessoas e a comunidade para a nova economia, dando condições para a região de Itajaí prosperar e se destacar em um futuro em que a inovação será o motor da geração de emprego e oportunidades”, espera a coordenadora do projeto.

        Outra ação do projeto [UFSC/MCTIC] é preparar o Centro Regional de Inovação para que esteja totalmente operacional quando for inaugurado. Os estudos que subsidiaram o modelo de gestão e governança foram elaborados pela Rede Catarinense de Inovação (RECEPETI) para o projeto InovAMFRI e já estão disponíveis para aplicação. O Centro está sendo construído dentro do Distrito Regional de Inovação, no bairro Itaipava, em Itajaí, numa área cedida pela Itajaí Participações. As autoridades locais trabalham para que a inauguração ocorra no início do segundo semestre de 2019.

        O AMFRITEC já foi apresentado e teve total adesão dos prefeitos e Secretárias Municipais de Educação. De acordo com o cronograma do projeto estão sendo realizadas reuniões locais com os três segmentos: governo, academia e empresa para demonstrar a relevância do Projeto para a região, o papel do centro de Inovação Regional e obtenção das parcerias indispensáveis para o fortalecimento do Ecossistema de Inovação da Região.

         

        Posted in:

        Deixe uma resposta

        O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *