Cinco Olhares Para o Futuro

  1. inovacao
  2. Carlos-Netto-CEO-da-Matera-palestra-300x200
  3. allan
  4. FDS_contabilizei-guilherme_191014_220-300x199
  5. albert
  6. Salvador-R.jpeg-1-300x300
  1. inovacao
  2. Carlos-Netto-CEO-da-Matera-palestra-300x200
  3. allan
  4. FDS_contabilizei-guilherme_191014_220-300x199
  5. albert
  6. Salvador-R.jpeg-1-300x300

inovacao

A pandemia do novo coronavírus causou um grande impacto nos mais variados setores. Destruiu modelos, alavancou outros e catalisou transformações previstas para acontecerem só daqui a alguns anos. As áreas de pagamentos, digitalização, ensino à distância e delivery são só algumas das atividades que se viram, de uma hora para outra, catapultadas para o topo das prioridades do universo do varejo e serviços. Conversamos com cinco executivos de startups e empresas de tecnologia que estão surfando na onda provocada pela covid-19. Confira como eles estão vendo esse novo mundo!

Carlos-Netto-CEO-da-Matera-palestra-300x200Carlos Netto, CEO da Matera –  O pulo do gato nos meios de pagamento

Para o CEO da Matera, empresa de tecnologia para o mercado financeiro, se os QR Codes fossem utilizados apenas pelas lives, seria só mais uma moda passageira, mas com o PIX, novo sistema de pagamentos desenvolvido pelo Banco Central e anunciado para o final deste ano, o código chegou para ficar. “Algumas pessoas ainda estão acostumadas a interagir com o banco de outra forma, como ir na agência, usar o caixa eletrônico e o dinheiro em espécie”, diz. “Com a crise, existe uma força muito forte voltada para novos hábitos de pagamento digital. Ainda tem um público mais resistente, seja por desconhecimento ou por não acreditar na segurança, mas que agora vai ter que se adaptar”, sentencia. “O PIX irá beneficiar, empresas, bancos e população, possibilitando transações rápidas, baratas, seguras. Esse sistema abre novas frentes de atuações para mercados convencionais, aumentam a interoperabilidade no mercado e a concorrência, descentralizando o poder dos grandes bancos. Para o consumidor final, o processo é barato, feito através da câmera do celular, rápido e seguro. Será o pulo do gato para tornar as transações financeiras mais cômodas e práticas”.

allanAllan Panossian, CEO do Delivery Direto – O delivery veio para ficar

Para o CEO do Delivery Direto, app de delivery e unidade de negócios da Locaweb, a aceleração digital provocada pela pandemia impactou diretamente os novos hábitos de consumo, principalmente pela comodidade, eficiência e rapidez no processo de escolha de produtos, compra e entrega. “Nesse sentido, o cenário é muito promissor para o mercado de delivery e as soluções de tecnologia integradas a ele, como a gestão da carteira de clientes e independência para gerenciar os pedidos, sem depender das grandes taxas que os aplicativos de entrega cobram dos PME’s”, diz Panossian. Além disso, ele menciona a presença da aceleração da transformação tecnológica em toda a cadeia produtiva dos negócios. “Talvez, até os vínculos e interações sociais mudem também. Até mesmo as empresas que buscavam a presença física nos grandes escritórios estão vendo que a dinâmica pode ser mais flexível, considerando o home office como algo mais viável e que eleva a produtividade e o engajamento das equipes/setores. “As percepções do tempo livre estão em constante mudança. O setor de delivery veio para ficar e dificilmente haverá retração econômica no setor”, finaliza o CEO.

FDS_contabilizei-guilherme_191014_220-300x199Guilherme Soares, executivo da Contabilizei – A oportunidade que se torna necessidade

O executivo da Contabilizei, escritório pioneiro em oferecer serviços online, conta que a pandemia adiantou processos de digitalização que já eram tendência de mercado. “A pandemia trouxe novos desafios para o mercado para contemplar um cenário de negócios fisicamente fechados e com redução brusca da capacidade de locomoção. A migração para a contabilidade online é um exemplo disso. Esse é o momento de reduzir custos, manter ou até melhorar a qualidade dos serviços prestados. O meio digital já oferecia isso ao mercado há alguns anos, mas nem todos utilizavam. No cenário de quarentena mais do que oportunidade, isso se tornou uma necessidade”, afirma. “Com isso, e após ver os benefícios desse universo, acredito que dificilmente os empreendedores vão querer retornar ao mundo como era antes”, diz.

albertAlbert Go, Diretor da Lalamove – Delivery é conforto e economia de tempo

A Lalamove, plataforma online de soluções em entregas que conecta usuários e empresas a motoristas de utilitários, minivans e motocicletas, atua em um dos mercados que mais cresceu durante a pandemia: o de delivery. Segundo Albert Go, diretor regional da empresa para a América Latina, “os negócios que já usavam as soluções da startup aumentaram sua demanda por entregas. Além disso, outras empresas que ainda não usavam o delivery viram-se obrigadas a recorrer a essa solução para continuar suas operações”. Ele acredita que, em um cenário pós-pandemia, a demanda por entregas deve continuar em crescimento, pois essa modalidade garante mais segurança e comodidade para os consumidores. “Embora as pessoas estejam ansiosas para voltar à normalidade, elas descobriram que podem receber praticamente o que quiserem sem sair de casa, com conforto e economia de tempo”, diz.

Salvador-R.jpeg-1-300x300Rodrigo Salvador, CEO da Passei Direto – Ensino como incentivo à tecnologia

Para o CEO e cofundador da Passei Direto, rede de ensino à distância (EAD) que disponibiliza mais de sete milhões de conteúdos criados por estudantes e especialistas em todos os níveis de ensino, o EAD teve e continuará tendo grande impacto na educação, formação e capacitação das pessoas. “A educação a distância já vinha em uma curva ascendente e foi acelerada com a covid-19. Com mais alunos aprendendo em casa, maior é a necessidade de soluções digitais para a educação. Isso tornou redes como a nossa ainda mais relevante para os estudantes”. Em um cenário pós-pandemia, ele acredita que o EAD seguirá forte, mesmo com a volta do ensino presencial. Para o empreendedor, esse método de estudo vai incentivar o uso de novas tecnologias e ferramentas para o ensino no Brasil.

Fonte: Site CNDL

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *